Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, April 28, 2012

Violetas

















Maria era assim simples no que dizia .
O que ela pensava era também assim .
Tudo à sua volta era mesmo assim .

Enquanto um inconturbável fio de cabelo branco
na bela cabeça enternecia lembranças
e também era simplesmente assim.





José  Craveirinha

9 comments:

ONG ALERTA said...

As lembranças sáo eternas, beijo Lisette.

São said...

Nunca lera nada de Craveirinha...e gostei!

O meu grato beijo, Maria.

Lilá(s) said...

O nome Maria faz-me lembrar uma pessoa simples, suave, delicada. Se tivesse uma filha era esse o nome preferido.
Bjs

Antón de Muros said...

Gustame o teu mundo de cores.
Saúdos.

Antón.

Nilson Barcelli said...

Só conheci a poesia do Craveirinha no ano em que ele morreu, talvez há 8 a 10 anos.
A que escolheste é interessante.
Maria, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

poetaeusou . . . said...

*
adorei,
,
eu quero banhos
de violáceos,
Roxos, lilases, purpurinos,
alfazemas, violetas ,
de odores e sublimes cores !
,
avioladas conchinhas,
deixo,
*

Margarida said...

Violetas... as minhas preferidas... tão frágeis, tão puras, tão Marias! :)

Marilu said...

Querida amiga, lindo poema. Beijocas

Arlete Castro said...

Amiga amei teu blog, parabéns.
Já sou tua seguidora.
Visite o meu tem sorteio, te espero lá.
Sucesso.
beijos.