Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, September 24, 2011

Alfazema

Não fugir.
Suster  o  peso  da  hora  ,  sem palavras minhas e sem os sonhos
fáceis , e  sem  as  outras  falsidades .
Numa espécie de morte mais terrível
ser de mim despojado ,  ser
abandonado aos pés ,  como um vestido .

Sem pressa atravessar a asfixia .
Não vergar .
 Suster o peso da hora
Até soltar sua canção intacta   ...



Cristovam   Pavia

10 comments:

AC said...

Não fugir, não vergar, até...
É isso, Maria!

Beijo :)

Andradarte said...

Serenidade e paciência....
Beijo

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

"Suster o peso da hora
Até soltar sua canção intacta" pode ter o significado de ressurreição para a vida após um período de depressão.

Lilá(s) said...

"Não fugir.Suster o peso da hora" parece-me que é o que tenho feito toda a vida...
Aqui fico presa á imagem e também não fujo...
Bjs

Rua Sem Dono said...

Cor da Flor!

Que nossa emoção nunca se intimide de nada e por nada deixe de existir, e se manifestar em nós, obrigado pelas palavras e sempre docemente companheiras.

Beijos

Nilson Barcelli said...

Belo poema.
Gostei de ler.
Querida amiga, tem um bom resto de domingo e boa semana.
Beijos.

。♥ Smareis ♥。 said...

Que lindo esse poema...Desejo um ótimo começo de semana cheio de coisas especiais. Beijo grande!

Smareis

São said...

"Suster o peso da hora" é, por vezes, bem copmplicado...

Uma feliz semana, Maria

Mariazita said...

Boa noite, Maria
Não conhecia Cristovam Pavia, mas gostei do poema.
Versos que inspiram força, coragem!
Muito bonito.

Uma boa semana. Beijinhos

Aline said...

ah! Que cheiro bom de alfazemas.

delicia.