Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, January 08, 2011

Violetas



Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos
!


Sophia de Mello Breyner Andresen
foto _ Airam -Su

9 comments:

AC said...

Um poema que vem a propósito, que faz todo o sentido...

Beijo :)

Daniele O said...

Oi!
Que assim seja!
Bjs
Ser Estranho Ser!

São said...

Que seja nossa a paz em nossos dias!

Um feliz 2011.

Beatriz Prestes said...

Que publicação mais linda!!!
Bom de mais estar aqui!
Um maravilhoso 2011 e um beijão carinhoso
Bea

Lilá(s) said...

O poema escolhido vem mesmo de encontro aos meus anseios!...
Beijinhos

poetaeusou . . . said...

*
amiga,
,
a Paz é . . .
um hiato da guerra,
infelizmente !
,
conchinhas,
,
*

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

É sempre maravilhoso revisitar a Sophia.
E este blog transmite-me paz, desde logo porque as violetas eram ss flores preferidas da minha avó Gabriela, que é a estrela que, do alto dos céus, ilumina o meu caminho.
Obrigada por me ter deixado passear neste seu espaço.

ALUISIO CAVALCANTE JR said...

Querida amiga

Mas que um texto,
para mim estas palavras
são oração.
Palavras de ensinamentos simples,
mas ao mesmo tempo
de uma perfeição indescrítivel.

Que sempre haja tempo para os sonhos
em tua vida.

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

"A paz sem vencedor e sem vencidos". Lindo de mais para ser real´, mas é o estádio ideal da paz, aquele a que todos nós devemos aspirar. Ah, Sophia! Deixaste coisas tão bonitas à Humanidade! Foste e continuas a ser genial!
Beijo.