Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, October 09, 2010

Alfazemas .


*
Os meus olhos são uns olhos.
E é com esses olhos uns
que eu vejo no mundo escolhos
onde outros, com outros olhos,
não vêem escolhos nenhuns.
Quem diz escolhos diz flores.
De tudo o mesmo se diz.
Onde uns vêem luto e dores ,
uns outros descobrem cores
do mais formoso matiz.
Nas ruas ou nas estradas
onde passa tanta gente ,
uns vêem pedras pisadas ,
mas outros, gnomos e fadas
num halo resplandecente.
Inútil seguir vizinhos,
querer ser depois ou ser antes.
Cada um é seus caminhos.
Onde Sancho vê moínhos
D.Quixote vê gigantes.

Vê moínhos
?
São moínhos.
Vê gigantes
?
São gigantes


António Gedeão
.

9 comments:

Marilu said...

Querida amiga, lindo poema. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

AC said...

Uma bela postagem, Maria!

beijo :)

Lilá(s) said...

Por aqui...encantos meus...
Beijinhos

José Manuel Marinho said...

Agradeço a visita e saúde a oportunidade de divulgar A. Gedeão. Um boa semana.

Hanah said...

Belissimo Blog ...

o silêncio de cada palavra importante para cada momento...

obrigado pela sua visita ;-)

ONG ALERTA said...

As palavras são sempre bem vindas, beijo Lisette.

São said...

Que grato ,ler Gedeão!
Obrigada por esse gosto
Bem haja!

MAILSON FURTADO said...

Parabéns belo post!!!

Muito bom!

Acesse meu espaço...
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sorte sempre!

ALUISIO CAVALCANTE JR said...

Querida amiga

Penso que quem é capaz
de olhar a linguagem do olhar
e entendê-la,
entende também a linguagem da alma.

Lindo final de semana para ti.

Sua amizade é preciosa para mim.