Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Friday, May 25, 2012

Violetas



















Mão que fala
que nega
que acusa
que oferece
Mão que trata
que acaricia
que aplaude
que cumprimenta
Mão que oculta
que rouba
que bate
que mata
Mão que reza
Que suplica
Que alimenta
Que representa
Mão que desenha
que molda
que pinta
que talha
Mãos sujas na riqueza
Mãos limpas, na pobreza
Mãos lavadas do rico
Mãos enegrecidas do pobre
Mãos no peito, falsidade
Mãos fechadas, avareza
Mãos nas costas, moleza
Mãos nos bolsos, preguiça
Mão oleada do mecânico
Mão calejada do cavador
Mão tratada do escriturário
Mão escamada do pescador
Mãos com mãos na amizade
Que os povos dêem as mãos
Que os homens se encontrem

Mãos a transportar a oliveira da paz não as armas




C   Valente _ aqui _ _

5 comments:

Lilá(s) said...

As mãos dizem-me muito, sempre tive dificuldade em as desenhar, sinto que nunca me ficam perfeitas...
Bjs

Margarida Costa said...

"Mãos a transportar a oliveira da paz não as armas".

Ora nem mais!
Tal como à Lilá(s) as mãos também me dizem tanto... lembro me tão bem das da minha avó materna (falecida há 16 anos).

AC said...

Mãos que, enquanto sem rumo, de tudo são capazes.

Beijo :)

ONG ALERTA said...

Mãos que tocam o amor...
Beijo Lisette.

Smareis said...

Oi Amiga,
Poema lindíssimo, eu não conhecia o autor.

Mãos a transportar a oliveira da paz não as armas. Maravilhoso!

Beijos e ótima semana.