Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Friday, December 02, 2011

Alfazema






















Noite  fora ,  noite  fora .
Acordaremos ,  já  sei  ,  transparentes  e  sábios ,
do   outro  lado  da  criação   do   mundo . . .
Uma   mão  presa  à  luz   outra   nas   trevas ,
um   só   tronco   de  chamas ,   uma   asa   .




António  Franco   Alexandre

14 comments:

Luis Filipe Gomes said...

É muito bonito o poema. Mas definitivo e conformado como uma fotografia daquilo que se não vê com o olho nu e sem artifício.

AC said...

A procura não é recompensa constante, muito pelo contrário. Além disso, é passível de muitos estados de espírito.
As palavras do poeta são apenas uma flagrância de momento. Apesar de bela.

Beijo :)

Evanir said...

Venho lhe trazer rosas as mais belas e perfumadas.
Venho agradecer seu carinho mesmo estando ausênte
não esqueceu de mim.
Nossa amizade é benção Divina em minha vida.
Sou feliz e agradecida em saber
que embarcou comigo na minha Viagem.
Uma Viagem de carinho amor e paz.
Estarei fazendo tudo que puder para
marcar minha presença no seu blog,
pois você com seu carinho muito tem contribuido
muito para continuar sendo a guerreira que sempre fui.
Um final de semana da paz e na luz.
Um Lindo Domingo..
Vou continuar te seguindo e te amando sempre.
Te Amo.
Evanir
Saudades de ti doce amiga.

Rua Sem Dono said...
This comment has been removed by the author.
Rua Sem Dono said...

Cor da Flor!

Talvez sejamos assim mesmo: dúbios e loucamente perdidos, quem sabe não seja essa a mão de Deus sobre nós?

Beijos

Emília Pinto e Hermínia Lopes said...

Todos os dias acordamos para um novo começar e é assim mesmo, uma parte de nós presa nas trevas e outra ambicionando a luz. A vida é assim...sempre com várias emoções que temos de saber gerir. Belo o poema. Um beijinho e uma excelente semana
Emília

Beatriz Prestes said...

Buscar a felicidade...quanto exige de nossas forças!
Magnífico querida!
Beijão com carinho
Bea

Mariazita said...

Olá, Maria
Não conhecia, e gostei bastante.
Nem todos os dias são iguais, aliás, são todos diferentes, e muitas vezes somos influenciados pelo amanhecer... cinzento ou radioso.

Estou fazendo uma pausa nas minhas postagens, e as visitas aos blogs amigos serão mais espaçadas... mas virei sempre que tiver um tempinho.

Tudo de bom. Beijinhos

Lilá(s) said...

Hum, porque será que tenho um fraquinho tão grande pelas tuas imagens!!!
Bjs

Rua Sem Dono said...

Cor da Flor!

Você que brinca e nos traz as mais belas imagens, faz tempo que não trazes uma nova tua!!!!

Beijos

Nilson Barcelli said...

Belísimo poema.
Obrigado pela partilha, querida amiga.
Beijo.

Violet* said...

Engraçado este blog chamou-me a atençao pelo nome, pois adoro violetas e gostei muito =) e da musica tambem =) beijinho*

BlueShell said...

Lindo mesmo...gostei muito. Obrigda, amiga!
BJ

sandrafofinha said...

Muito giro o seu poema!! Não conheço a planta alfazema e portanto adoro ver fotografias dessa plantinha. Muitos parabens pelo post,espero que tenhas tido um excelente natal. beijinhos fofinhos!!