Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, February 19, 2011

Alfazema


*
E é com esses olhos uns
que eu vejo no mundo escolhos
onde outros, com outros olhos,
não vêem escolhos nenhuns.

Quem diz escolhos diz flores.
De tudo o mesmo se diz.
Onde uns vêem luto e dores
uns outros descobrem cores
do mais formoso matiz.

Nas ruas ou nas estradas
onde passa tanta gente,
uns vêem pedras pisadas ,
mas outros , gnomos e fadas
num halo resplandecente .

Inútil seguir vizinhos,
querer ser depois ou ser antes .
Cada um é seus caminhos
onde Sancho moinhos
D. Quixote gigantes.

Vê moinhos
?
São moinhos .
Vê gigantes
?
São gigantes .
*
*
António Gedeão _ Movimento Perpétuo _

7 comments:

ROCKER said...
This comment has been removed by the author.
Noslen ed azuos said...

muito bom o poema de Antônio, estamos conectados com nosso sentir e atravez dele as flores brotarão ou não.

bjs
ns


...desculpe o comentário anterior entrou como do blog de meu menino.

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Aquilo que existe para cada um de nós, é aquilo que cada um de nós vê naquilo que existe.
Um abraço.

Lilá(s) said...

António Gedeão, também um dos meus preferidos, aliás temos muitos gostos comuns. Essa imagem trouxe-me imensas saudades de umas férias que fiz pelo sul de França, tenho esperança de um dia lá voltar, são tão lindos os campos de alfazema que custa a acreditar que toda aquela beleza existe.
Beijinhos

Álvaro Lins said...

António Gedeão...um dos melhores poetas e um excelente professor!
Bela escolha.
Gosto

Audrey Andrade said...

Que bom gosto!!! António Gedeão é fantástico!

Adorei o espaço! Já vou me tornar seguidora e ficarei no aguardo de novo post.

Meu carinho!
http://pequenocaminho.blogspot.com

Andradarte said...

Parabéns por trazer Gedeão....e tenho de
dizer......,este Blog tem a minha cor preferida...
Beijo