Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Tuesday, June 29, 2010

Violetas .




Há muito tempo já que não escrevo um poema
de amor.
E é o que eu sei fazer com mais delicadeza
!
A nossa natureza
Lusitana
Tem essa humana
Graça
Feiticeira
De tornar de cristal
a mais sentimental
e baça
bebedeira.

Mas ou seja que vou envelhecendo
e ninguém me deseje apaixonado ,
Ou que a antiga paixão
me mantenha calado
O coração
num íntimo pudor,
Há muito tempo já que não escrevo um poema
De amor.


Miguel Torga _ Poesia Completa _

10 comments:

Elaine Barnes said...

Lindo de viver! Fiquei pensando aqui que me sinto assim também. Faz tempo que não amo para poder escrever um poema de amor.
Adorei! Monte de bjs e abraços

AFRICA EM POESIA said...

Lilaz de violeta

Maria
.
Estas etapas e estes selos também servem para unir...

Beijos



Depois do jogo estou em estado de choque.mas...eu sabia...

Marilu said...

Querida Maria, um poema de amor..parece ser tão fácil de escrever, mas para que consiguamos essa inspiração é preciso estar amando e sendo amada..Lindo poema..Beijocas

Viviana said...

Querida Maria

Nunca vejo o nome do autor antes de ler tudo.

É um pricípio.

Então, consoante ia lendo o poema, ia identificando a forma de escrever do autor...
E foi formidável quando vi Miguel Torga, no fim.

Sabe que é o meu poeta preferido?

Nem imagina o quanto eu o admiro...o quanto aprecio a forma de expressar os seus sentimentos!

Obrigada.

Não conhecia este poema.
Acheio-o lindo.
e sobretudo, achei que só ele poderia escrever isto.

Desejo-lhe uma linda quarta-feira.

Um beijo

viviana

AC said...

Ler Miguel Torga é mergulhar, sempre, na tentativa de entender o mundo da forma mais natural.

Beijo

~*Rebeca e Jota Cê*~ said...

Maria,

O coração tem que se sentir despudorado pra escrever sentimento apaixonado.

Seus comentários são lidos com carinho, sempre.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Lilá(s) said...

Lindo poema de amor, tão simples tão natural, vai bem num dia de cansaço extremo...ai férias vinde depressa...
Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR said...

Querida amiga.

Que lindo poema.
Verdade triste esta
que o tempo torna real...

Nem sempre podemos escrever sobre o amor, embora precisemos tanto
dele...

Dias de paz para ti.

MEU DOCE AMOR said...

Nem eu Lilás,nem eu.Não me vem a inspiração.Para se escrever poemas de amor,temos que ter serenidade no coração,para as palavras fluirem.

Beijinho doce e convido-te para veres a dança de lótus:)

A ver se me inspiro...

Marilu said...

Tenha um lindo final de semana..Beijocas