Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Friday, March 23, 2012

Violetas


Vêm 
da infância 
a rasar a memória 
a voarem o vento  .

Naquele segundo 
em que se ouve bater 
o coração das pedras ,
uma flor de 
amparo , 
o apoio de uma 
asa 
no voo raso às raízes do tempo 
Até ao vácuo  .
Os anjos são 
os olhos 
da cidade ,

olhos de mulher 
que voa ,
tem asas de cristal 
e água  .
Eles voam com as suas asas 
de prazer . . .

Queria saber 
do destino dos anjos 
quando voam 
no mar 
dos nossos olhos ,
no céu líquido 
dos olhos 
das mulheres .

Diz-me  . . .
da poesia 
através da palavra 
dos anjos  

Têm todos os anjos 
o vício 
da queda  



7 comments:

Mariazita said...

Bom dia, minha amiga
Começar (quase...) o dia a ler sobre Anjos é uma maneira maravilhosa de lhe dar início.
Maria Teresa Horta tem poemas lindos, e este, para meu gosto, é dos mais bonitos.
(Eu gosto muito de Anjos...)

Bom fim de semana. Beijinhos

Andradarte said...

BELAS PALAVRAS....FORMAM UM BELO POEMA...
BEIJO

AC said...

Em queda nos quedamos? Qu'é da queda?

Beijo :)

São said...

A poesia através da palavra dos anjos é aquela que sabe a água fresca de fontes límpidas.

Um abraço, MAria

Nilson Barcelli said...

Não conhecia essa do vício da queda dos anjos da Maria Teresa Horta.
Excelente escolha e igual ilustração.
Beijos, querida amiga.

ONG ALERTA said...

Anjos estáo sempre ao nosso lado...beijo Lisette.

Lilá(s) said...

Anjos, simpatizo com eles...
Bjs