Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Friday, March 04, 2011

Alfazema


*Tapas os caminhos que vão dar a casa ,
Cobres os vidros das janelas ,
Recolhes os cães para a cozinha ,
Soltas os lobos que saltam as cancelas ,

Pões guardas atentos espiando no jardim ,
Madrastas nas histórias inventadas ,
Anjos do mal voando sem ter fim .

Destróis todas as pistas que nos salvam !

Depois secas a água e deitas fora o pão .
Tiras a esperança ,
Rejeitas a matriz .

E quando já só restam os sinais ,
Convocas devagar os vendavais
!



Maria Teresa
Horta

15 comments:

Andradarte said...

Gosto muito da prosa e poesia desta
mulher...directa ao assunto...
Beijo

José Manuel Marinho said...

Teresa Horta muito bem lembrada! Parabéns! Abraço. Venha até mim.

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Sempre gostei dos poemas da Maria Teresa Horta, que aqui revisitei pela sua mão. Obrigada.
No meu blog, deixei uma resposta ao seu comentário.
Um beijo.

Rua Sem Dono said...

Maria Teresa Horta!
Que forma sublime de dizer o que sentimos!E que sempre possas continuar a plantar alimentos para nossas desnutridas almas!

Lilá(s) said...

Descobre poemas e imagens extraordinários!
Beijinhos

Marilu said...

Querida amiga, nada mais contraditório que ser mulher....
Mulher que pensa com o coração,
age pela emoção e vence pelo amor.
Feliz Dia Internacional da Mulher.
Beijocas

AC said...

aria,
Poema pertinente, muito pertinente mesmo!

Beijo :)

Nilson Barcelli said...

Gosto do que a Teresa Horta nos deixou escrito.
Este poema é muito bom.
Beijos, querida amiga.

Beatriz Prestes said...

Poxa...há muito li alguns poemas dela, e estar aqui hoje, me faz resgatar lindos momentos!
Beijos com carinho minha amiga
Bea

Mariazita said...

Teresa Horta tem poemas lindíssimos, fortes, que dá gosto ler.
Este não foge à regra. É muito bom!
Obrigada pela partilha.

Continuação de boa semana. Beijinhos

Lilá(s) said...

Em época de vendavais vim ver como andam as tuas violetas, é tempo delas...
Bjs

Beatriz Prestes said...

Mais um brinde esta publicação!!
A sensibilidade da tua alma, nos presenteia com sensações e perfumes!
Beijo carinhoso amiga querida
Bea

Mariazita said...

Olá
Passei para ver se havia novidades, mas ainda não há nada de novo :(

Reli o poema de Teresa Horta. É realmente muito bonito.

Boa semana. Beijinhos

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa said...

Vim para agradecer a visita e para ver se havia novas postagens.

Um beijo.

Mariazita said...

Boa noite, Maria
Logo que tive oportunidade vim saber da tua saúde.
Espero e desejo que já estejas completamente restabelecida.

Desejo uma noite descansada e tranquila.

Beijinhos