Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, December 11, 2010

Alfazema


*
Já a luz se apagou do chão do mundo ,
deixei de ser mortal a noite inteira .
ofensa grave a minha , que tentei
misturar-me aos duendes na floresta.

De máscara perfeita , e corpo ausente ,
a todos enganei , e ninguém nunca
saberia que ainda permaneço
deste lado do tempo onde sou gente.

Não fora o gesto humano de querer-te
como quem, tendo sede , vê na água
o reflexo da mão que a oferece ,
seria folha de árvore ou sério gnomo
absorto no silêncio de uma rima
onde a morte cessasse para sempre.


*
Antonio Franco Alexandre _ Duende _

4 comments:

Lilá(s) said...

Perfeito! tens o dom de saber fazer boas escolhas...
Bjs

AC said...

Fica bem à alfazema a ligação ao encantamento...

Beijo :)

paulo said...

Querida Amiga ,

um dos meus poetas preferídos .
Obrigado .

beijos

poetaeusou . . . said...

*
M@ria
,
M@ria
Perfumado me senti,
,
Conchinhas,
,
*