Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, May 04, 2013

Alfazema















/

Mãe !
ata as tuas mãos às minhas e dá um nó-cego muito apertado !
Eu quero ser qualquer coisa da nossa casa. Como a mesa.
Eu também quero ter um feitio que sirva exactamente para a nossa casa , como a mesa.

Mãe !
passa a tua mão pela minha cabeça !

Quando passas a tua mão na minha cabeça é tudo tão verdade !




Almada  Negreiros


7 comments:

São said...

Um dos poema sque mais aprecio de Almda e que não lia há tanto tempo...

Abraço apertado, Maria

Rua Sem Dono said...

Cor da Flor!

Lindo como amor de mãe...

Beijos

Nádia Santos said...

Muito lindo e tocante. Bjus

=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

Andradarte said...

Um dia que gosto de comemorar....e
que belo poema..
Beijo

ONG ALERTA said...

Que cada mãe saiba o versaria valor de ser mãe....amar acima de tudo!
Beijo Lisette.

Lilá(s) said...

Sabes, adoro esse poema,desde que perdi a minha mãe cada vez que o leio a lágrimita corre...toca-me...
Bjs

Marilu said...

Querida amiga, tenha um lindo e abençoado dia das mães. Beijokas