Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Saturday, January 19, 2013

Alfazema




A cidade é um chão de palavras pisadas ,
a palavra criança a palavra segredo.
A cidade é um céu de palavras paradas ,
a palavra distância e a palavra medo.

A cidade é um saco um pulmão que respira
pela palavra água pela palavra brisa .
A cidade é um poro um corpo que transpira
pela palavra sangue pela palavra ira .

A cidade tem praças de palavras abertas
como estátuas mandadas apear .
A cidade tem ruas de palavras desertas
como jardins mandados arrancar .

A palavra sarcasmo é uma rosa rubra .
A palavra silêncio é uma rosa chá .
Não há céu de palavras que a cidade não cubra ,
não há rua de sons que a palavra não corra
à procura da sombra de uma luz que
não há .





 José  Carlos  Ary  dos  Santos

11 comments:

Luis Filipe Gomes said...

Bastaria um poema assim para se perceber que só um grande poeta o poderia ter feito.

São said...

Cantada por José Afonso, este poema ganha ainda mais força.

Bom domingo, MAria

Lilasesazuis said...

Maria, querida,

Que lindos versos desse poeta, eu não o conhecia...

A cidade encerra um mundo de vidas e de desilusões...

Palavras soltas pelo vento e palavras sufocadas!!

Ah, o mistério das palavras no silêncio das cidades!!

Tenha uma ótima semana,

beijinhos,

Lígia e turminha :))

ONG ALERTA said...

Lindo, beijo Lisette.

Emília Pinto e Hermínia Lopes said...

E nessa cidade de Ary há de tudo, como na minha...como na tua...como em todas as cidades do mundo; gente que faz a cidade...gente que dela vive...gente que nela nasce, cresce e morre. Como andam tristes os homens nas nossas cidade!!!Quão insensatos são esses mesmos homens!!! Qão maravilhosos são tantos outros!!! Muros de belas palavras coloridos...outros tantos escuros...sem palavras...mudos. São assim as cidades...são assim os homens...é assim a vida. Um amontoado de complexas palavras, sentimentos...emoções. Belo e forte este poema, amiga! Muito obrigada pela partilha. Não conhecia e gostei muito
Emília

Lilá(s) said...

O grande Ary! como ficaria triste se visse agora o rosto dos homens e mulheres da cidade...
Bjs

Sonhadora (RosaMaria) said...

Minha querida

Uma bela escolha, adoro Ary dos Santos e tive o grato prazer de o ouvir declamar os seus poemas, junto com o Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira e Padre Fanhais (nos meus tempos de revolucionária, quando ainda pensava que podia mudar o mundo.
Como eles todos ficariam tristes se voltassem cá agora.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

AC said...

A cidade resfolega em busca de rumo. A cidade, de tão compacta, perde-se em si mesma.

Beijo :)

Nilson Barcelli said...

Magnífica escolha poética.
Beijo, querida amiga.

ALUISIO CAVALCANTE JR said...

Querida amiga

E quantas cores
refletem exatamente
o sentido
de certas palavras...

Que todos os dias
os sonhos nasçam em ti,
como nasce o sol pela manhã...

BlueShell said...

Gosto da palavra silêncio... jinhos


BS