Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Wednesday, January 26, 2011

violetas



Silêncio
acolhe - me
envolve -me em ti
deixa - me ficar em tua casa
Quero deixar de ser tua hóspede
para pertencer à familia .

Quantas vezes terei de servir à tua mesa ?
Imagino que as necessárias
Até que aprenda todas as lições da palavra muda .

Vamos os dois passear pelo som vivo da tua presença
Leva - me pela mão nesses labirintos de cristal
Deixa -me só naquele instante
em que os gritos de vitória ocupem o vácuo .
Aí anunciarás que estarei preparada para o início ,
O início da comunicação autónoma .


Maio Luz
Jose L . Munoz

Tuesday, January 25, 2011

alfazema



" Vem por aqui "
dizem-me alguns com os olhos doces
estendendo-me os braços , e seguros
de que seria bom que eu
os ouvisse
Quando me dizem ... vem por aqui
!


Eu olho-os com olhos lassos,
(Há , nos olhos meus , ironias e cansaços)
E cruzo os braços ,
E nunca vou por ali ...

Não, não vou por aí
!

Só vou por onde me levam meus próprios passos ...
/


Como , pois sereis vós
Que me dareis impulsos , ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos
?
...
Corre, nas vossas veias , sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil
!

Eu amo o Longe e a Miragem ,
Amo os abismos , as torrentes , os desertos...
/


Ah, que ninguém me dê piedosas intenções !
Ninguém me peça definições
!

Ninguém me diga ... vem por aqui
!

A minha vida é um vendaval que se soltou .
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou ,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí
!



José Régio

Saturday, January 22, 2011

violetas


*
País
por conhecer, por escrever, por ler ...

País purista a prosear bonito ,
a versejar tão chique e tão pudico ,
enquanto a língua portuguesa se vai rindo ,
galhofeira , comigo.
/
País engravatado todo o ano
e a assoar-se na gravata por engano.
/
Moroso país da surda cólera,
de repente que se quer feliz.
/
A damisela passeia
no país da alcateia,
tão exterior a si mesma
que não é senão a fome
com que este país a come.
/
País do eufemismo, à morte dia a dia
pergunta mesureira . . . _ Como vai a vida
?

País dos gigantones que passeiam
a importância e o papelão ,
inaugurando esguichos no engonço
do gesto e do chavão.
E ainda há quem os ouça , quem os leia ,
lhes agradeça a fontanária ideia
!



Alexandre O´Neill

Friday, January 14, 2011

Alfazema



O dúbio mascarado , o mentiroso
Afinal , que passou na vida incógnito.
O rei-lua postiço , o falso atónito
Bem no fundo o covarde rigoroso

Em vez de pajem , bobo presunçoso.
Sua alma de neve , asco de um vómito.
Seu ânimo , cantado como indómito
Um lacaio invertido e pressuroso.

O sem nervos nem ansia , o papa-açorda
(seu coração talvez movido a corda...)
Apesar de seus berros ao Ideal.

O raimoso, o corrido, o desleal ,
o balofo arrotando império astralo mago sem condão, o esfinge o ... ...
*
*
Mario de Sá Carneiro

Saturday, January 08, 2011

Violetas



Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos
!


Sophia de Mello Breyner Andresen
foto _ Airam -Su

Sunday, January 02, 2011

Alfazema



Agora que o silêncio é um mar sem ondas ,
e que nele posso navegar sem rumo ,
não respondas
ás perguntas
que te fiz .
Deixa-me ser feliz
assim ,
já tão longe de ti , como de mim .

Perde-se a vida , a desejá-la tanto.

Só soubemos sofrer, enquanto
o nosso amor
durou.

Mas o tempo passou.
Há calmaria ...
Não perturbes a paz que me foi dada.

Ouvir de novo a tua voz seria ,
matar a sede com ... água salgada .
!



Miguel Torga

Saturday, January 01, 2011

Alfazema e violetas



Que
2011 traga o que de mais importante fôr
para a vida de cada um !

*
*