Olho por olho , e o mundo ficará cego .











Mahatma Gandhi








Saber


Vi _Ver .



Monday, April 27, 2009

Violetas .



Encostei-me a ti ,

sabendo bem que eras somente onda ,
sabendo bem que eras nuvem . . . depus a minha vida em ti ... !


Como sabia bem tudo isso , e dei-me ao teu destino frágil ...

e
fiquei sem poder chorar, quando caí .
!

*

*

Cecilia Meireles

Wednesday, April 15, 2009

Alfazema .


As mulheres voam
como os anjos .
Com as suas asas feitas
de cristal de rocha da memória ,
Disponíveis
para voar
soltas ...
Primeiro
lentamente ...uma por uma
Depois,
iguais aos pássaros
fundas ...
Nadando,
juntas
Secretas ... a rasar o chão
a rasar a fenda
da lua
no menstruo ,
por entre a fenda das pernas .
Às vezes é o aço
que se prende
na luz
A dobrarmos o espaço .
Bruxas ... pomos asas
em vassouras de vento
E voamos .
Como as asas
lhe cresciam nas coxas
diziam dela ...
que era um anjo do mar
Rondo alto,
postas em nudez de ombros
e pernas
perseguindo,
pelos espaços
lunares
da menstruação ,
e corpo desavindo .
Não somos violência
mas o voo ,
quando nadamos
de costas pelo vento
até à foz do tempo
no oceano denso
da nossa própria voz .
Sabemos distinguir
a dormir
os anjos das rosas voadoras .
pelo tacto ?
Somos os anjos
do destino
,
com a alma
pelo avesso
do útero .
Voamos a lua
menstruadas .
Os homens
gritam ...
– são as bruxas
As mulheres pensam ...
– são os anjos
As crianças dizem – são as fadas

Fadas
?
filigrama cintilante
de asas volteando
no fundo da vagina .

Nadamos
De costas,
no espaço deste
século .
Mudar o rumo
e as pernas mais ao
fundo ,
portas por trás
dobradas pelos rins .

Abrindo o ar
com o corpo num só golpe
.
Soltas,
voando
até chegar ao fim .

Dizem-nos ...

que nos limitemos ao espaço .
Mas nós voamos
também
debaixo de água .

Nós somos os anjos
deste tempo .
Astronautas ,
voando na memória
nas galáxias do vento...
Temos um pacto
com aquilo que
voa

as aves
da poesia

os anjos
do sexo

o orgasmo
dos sonhos

Não há nada
que a nossa voz não abra .

Nós somos as bruxas da palavra
!


Maria Teresa Horta

Saturday, April 11, 2009

Tuesday, April 07, 2009

Alfazema .



Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua ,

Por maior que seja o desespero ,

Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.!

*

Sophia de Melo Breyner

Saturday, April 04, 2009

Violetas .



Podemos morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. Podemos dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. Podemos olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...

O
que não podemos , mesmo , nunca , de jeito nenhum ... é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos , ter fé mais ou menos , e acreditar mais ou menos.
Porque
corremos o risco de nos tornarmos
uma pessoa mais ou menos.!



Chico Xavier

Wednesday, April 01, 2009

Alfazema .

Sê paciente ...

espera que a palavra amadureça ...

e

se desprenda , como um fruto , ao passar o vento

que a mereça. !

Eugénio de Andrade